PESQUISA 

Stats

Há muito que o Benfica sabia que não ia poder contar com Gaitán na viagem a Astana, porque o argentino foi expulso perto do final da receção ao Galatasaray. Novidade mais recente é a ausência forçada de Luisão, que se lesionou no dérbi da Taça de Portugal contra o Sporting. Será sem a sua maior estrela e sem o seu capitão e principal referência que os encarnados tentarão ganhar ao bicampeão cazaque para desde logo assegurarem a qualificação para os oitavos-de-final da Liga os Campeões sem dependerem do resultado do Atlético Madrid-Galatasaray, que se joga mais à noite. O precedente histórico é animador. Desde que Gaitán chegou ao Benfica, em 2010, só houve dois jogos europeus em que o Benfica não o utilizou a ele nem a Luisão. E não perdeu nenhum: venceu em casa o Spartak Moscovo por 2-0 na Champions de 2012/13 e, também na Luz, empatou sem golos com o Leverkusen, na edição do ano passado. Aliás, as ausências europeias de Gaitán – que marcou golos nas primeiras três jornadas da atual Liga dos Campeões – nem têm sido assim tão importantes, pois o Benfica nunca perdeu sem ele: em nove jogos, soma seis vitórias (4-3 ao Lyon, 2-0 ao Spartak Moscovo, 2-0 ao Anderlecht, 1-0 ao PAOK Salónica, 2-0 ao Alkmaar e 2-1 à Juventus) e três empates (0-0 com o Leverkusen e em Barcelona e 2-2 com o Tottenham). Mais complicada é a história no que toca às ausências de Luisão. No mesmo período, o capitão também faltou a nove partidas, das quais o Benfica só ganhou três: os 2-0 ao Spartak Moscovo já anteriormente mencionados, 3-2 ao Bordéus e 1-0 ao Otelul. Soma, de resto, dois empates (0-0 com o Leverkusen e com o Celtic, em Glasgow) e quatro derrotas (2-1 com o Chelsea, 2-0 em Barcelona, 2-1 com o Spartak Moscovo e 1-0 com o Fenerbahçe).   - Só a vitória permitirá ao Benfica assegurar a qualificação antes do Atlético de Madrid-Galatasaray, que se jogará à noite. Ganhando, o Benfica soma 12 pontos, garante pelo menos o segundo lugar do grupo e só perder o primeiro se o Atlético ganhar os dois jogos que lhe restam (Galatasaray em casa e Benfica fora). Empatando, os encarnados chegam aos 10 pontos e até podem qualificar-se enquanto viajam de regresso a Portugal, desde que à noite o Galatasaray não ganhe em Madrid – caso em que os turcos chegariam, no máximo, aos oito pontos. Nesse caso, aliás, até a derrota em Astana pode garantir a qualificação.   - O Astana, por seu turno, luta ainda pela entrada na Liga Europa. Se ganhar ao Benfica e beneficiar da derrota do Galatasaray em Madrid fica à frente dos turcos e ganha o direito a ir a Istambul decidir o terceiro lugar. Nesse caso, bastar-lhe-ia um empate.   - O Benfica procura o quinto jogo consecutivo a marcar pelo menos um golo, coisa que já não consegue desde Abril, quando encerrou na Luz, frente ao FC Porto (0-0), uma série de 22 jogos seguidos sempre com golos. Esta época, os encarnados encalharam ao quarto jogo de uma sequência no Dragão com o FC Porto (0-1) e ao quinto de outra na Luz contra o Sporting (0-3). Seguem neste momento com quatro jogos sempre a marcar: 4-0 ao Tondela, 2-1 ao Galatasaray, 2-0 ao Boavista e 1-2 com o Sporting.   - O Astana perdeu no sábado a final da Taça do Cazaquistão. Apesar de se ter colocado em vantagem, por Twumasi, viu o Kairat Almaty virar para 1-2 e perdeu assim a oportunidade de vencer a dobradinha, uma vez que a 8 de Novembro se sagrou bi-campeão nacional, ao vencer o Aqtobe por 1-0, graças a um golo de Kabananga, a 3’ do fim.   - O Astana é a primeira equipa do Cazaquistão a jogar a Liga dos Campeões. Chegou aqui depois de eliminar os campeões da Eslovénia (Maribor), da Finlândia (HJK Helsínquia) e de Chipre (Apoel Nicosia), ganhando sempre os jogos em casa. Na fase de grupos ainda não ganhou mas também não perdeu em casa: Galatasaray (2-2) e Atlético de Madrid (0-0) saíram de Astana com empates. A última equipa estrangeira a ganhar no Astana Arena foi o Villarreal, que ali venceu por 3-0 a 21 de Agosto de 2014.   - Stanimir Stoilov, treinador do Astana, jogou durante duas épocas no Campomaiorense, defrontando por duas vezes o Benfica. A 9 de Dezembro de 1995 perdeu por 2-0 na Luz (golos de Edgar e Marcelo, já na segunda parte) e a 14 de Abril de 1996 empatou a zero em Campo Maior. O Campomaiorense desceu de divisão, mas Stoilov ainda ficou por mais um ano.  
2015-11-24
LER MAIS

Stats

Muitos benfiquistas ligam o desastre que foi a presença encarnada na Liga dos Campeões da época passada à impossibilidade de utilizar Jonas, que chegou depois de fecharem as inscrições para a fase de grupos. E, além de se ter dado bem na Liga dos Campeões quando representava o Valencia, Jonas vai com cinco jogos seguidos na Luz sempre a marcar golos. É nele que se se centram as esperanças encarnadas quando a equipa receber o Astana para a abertura da temporada europeia. A forma caseira de Jonas tem sido determinante para um Benfica implacável nos jogos na Luz. Desde o empate com o FC Porto (0-0) a 26 de Abril, os encarnados marcaram sempre pelo menos três golos como visitados: 4-0 ao Penafiel, 4-1 ao Marítimo, 4-0 ao Estoril, 3-2 ao Moreirense e agora 6-0 ao Belenenses. Jonas marcou em todos esses jogos: um ao Penafiel, dois ao Marítimo, outros dois ao Estoril, um ao Moreirense e mais dois ao Belenenses. Ficam os benfiquistas à espera que ele meta a sexta no desafio com o Astana. Até porque este conta para uma competição onde o brasileiro tem sido feliz. Ao todo, Jonas tem oito golos em 14 jogos para a Liga dos Campeões, tendo mesmo marcado na despedida, a 6 de Março de 2013, no empate (1-1) frente ao Paris St. Germain, que deixou os espanhóis fora de competição, nos oitavos-de-final. Além desse golo, Jonas fez ainda três ao Lille, um ao Bate Borisov (sempre em 12/13), dois ao Leverkusen e um ao Genk (estes em 11/12). Em 2014/15 não jogou competições europeias, fruto do quarto lugar do Benfica na fase de grupos da Liga dos Campeões, e em 2013/14 andou pela Liga Europa com o Valência, mas sem o mesmo rendimento: ao todo, em duas épocas a jogar a segunda competição da UEFA, marcou apenas duas vezes em 16 jogos.   - Jonas não é, ainda assim, o jogador do Benfica com mais golos na Liga dos Campeões. Aos oito do brasileiro responde o grego Kostas Mitroglou com 13, todos ao serviço do Olympiakos. Aliás, também Mitroglou marcou no último jogo que fez para esta competição: a vitória por 4-2 sobre o Malmö, em Dezembro do ano passado, que permitiu à equipa grega seguir para a Liga Europa. E se Jonas não fez mais do que bisar, numa circunstância, Mitroglou pode gabar-se de ter feito um hat-trick na Champions: foi a 2 de Outubro de 2013 que obteve todos os golos na vitória do Olympiakos por 3-0 frente ao Anderlecht em Bruxelas, desde logo deixando o Benfica (que fazia parte desse grupo) em maus lençóis.   - O Astana é a primeira equipa do Cazaquistão a jogar a Liga dos Campeões. Chegou aqui depois de eliminar os campeões da Eslovénia (Maribor), da Finlândia (HJK Helsínquia) e de Chipre (Apoel Nicosia). A equipa cazaque nunca ganhou fora, mas empatou dois dos três jogos que fez como visitante: 0-0 em Helsínquia e 1-1 em Nicosia.   - Stanimir Stoilov, treinador do Astana, jogou durante duas épocas no Campomaiorense, defrontando por duas vezes o Benfica. A 9 de Dezembro de 1995 perdeu por 2-0 na Luz (golos de Edgar e Marcelo, já na segunda parte) e a 14 de Abril de 1996 empatou a zero em Campo Maior. O Campomaiorense desceu de divisão, mas Stoilov ainda ficou por mais um ano.   - Twumasi (que está suspenso), Cañas e Dzholchiyev, com dois golos cada, são os melhores marcadores do Astana nos seis jogos que a equipa fez até chegar à fase de grupos da Liga dos Campeões.   - O Astana não perde desde 14 de Julho, quando foi batido pelo Maribor, por 1-0. No último quarto-de-hora desse jogo atuou Luka Zahovic, que passou pelas camadas jovens do Benfica. Desde aí, os cazaques somam sete vitórias e dois empates, nas duas deslocações europeias que entretanto fizeram.
2015-09-14
LER MAIS