PESQUISA 

Último Passe

Quando se julga que o Real Madrid não pode cobrir-se mais de ridículo, há sempre uns criativos no Santiago Bernabéu que se encarregam de mostrar que o maior clube de futebol do Mundo consegue ser total e absolutamente amador nalgumas matérias. O caso da utilização indevida de Cheryshev no jogo da Taça do Rei contra o Cadiz é um daqueles episódios que, se acontecesse com um grande de Portugal, seria motivo de chacota e de demissão imediata de quem fosse responsável ou pelo menos servisse de bode expiatório. Foi o que aconteceu até no Belenenses, onde Carlos Janela não resistiu à irregularidade na utilização de Meyong, no início de 2008. Mas em Madrid já se descobriu que a culpa afinal é da Federação. O que está em causa é o facto de Cheryshev ter visto três amarelos na Taça do Rei da época passada, no Villarreal, o que acarretava a suspensão de um jogo na reentrada na prova, que o jogador fez no Real Madrid. O caso foi denunciado por um ouvinte na Cadena Cope e logo provocou uma onda de desresponsabilização no Santiago Bernabéu. “Ninguém foi negligente”, disse Florentino Pérez, depois de consultar os serviços jurídicos do clube. Mas à memória dos mais velhos veio logo o momento de Outubro de 1994 em que Jorge Valdano substituiu Luis Enrique pelo eslovaco Dubovsky, a um minuto do fim de um jogo com o Compostela, passando a ter quatro jogadores estrangeiros em campo – já lá estavam Laudrup, Redondo e Zamorano – o que era irregular. Ou o afastamento do Valencia de Rafa Benítez da mesma prova, em 2001, por utilizar quatro extra-comunitários. A defesa do Real Madrid assenta no facto de a Federação não ter avisado que o jogador estaria suspenso – o que a Federação diz que fez. O que se passa é que, mesmo que isso seja verdade, não se percebe como é que um clube que gasta para cima de 100 milhões de euros a contratar jogadores todos os anos consegue deixar-se bater por um ouvinte da Cope, por um auto-didata, quando se trata de saber se os seus jogadores têm castigos para cumprir. A coisa é simples: basta anotar os amarelos numa folha de Excel ou, se quiserem fazer à antiga, num caderno de apontamentos. Enquanto não o fazem, bem podem rir-se um pouco com as campanhas que têm enchido a internet, dos “emoticons” em gargalhadas de Piqué no Twitter à imagem de Johny, que está castigado e não pode defrontar o Cadiz na próxima ronda, amarrado e amordaçado pelos dirigentes do Mérida para impedir que apareça no jogo. Riam-se, que pagam o mesmo.
2015-12-03
LER MAIS