PESQUISA 

Artigo

Gelson Martins foi o maior assistente da Liga portuguesa em 2016/17, assinando dez passes para golo. O jovem extremo do Sporting sucedeu assim ao lateral portista Layún, que na edição anterior tinha protagonizado 15 assistências, ficando o decréscimo no total associado ao facto de Gelson não ter feito nenhum passe decisivo na sequência de bolas paradas, uma das especialidades do mexicano. Os maiores rivais de Gelson na lista desta época foram o lateral portista Alex Telles – sucessor de Layún no onze do FC Porto – e o extremo Iuri Medeiros, que esteve emprestado pelo Sporting ao Boavista. Ambos terminaram a Liga com oito assistências no currículo. A produção de Gelson Martins, no entanto, esteve longe de ser regular. Das suas dez assistências para golo, oito apareceram na primeira volta e sete nas primeiras doze rondas – enquanto o Sporting esteve vivo na luta pelo título. Desde a derrota na Luz, à 13ª jornada, o jovem extremo fez apenas mais três passes para golo: assistiu Bas Dost no empate em Chaves com que se encerrou a primeira volta, em meados de Janeiro; deu um golo a Alan Ruiz em Arouca, nos inícios de Abril; e outro a Matheus Pereira na receção ao Chaves, no último domingo. Se foi o Sporting que se ressentiu da quebra de Gelson ou este a sentir a quebra da equipa, isso já é mais difícil de definir. Certo é que Gelson vinha sendo de uma regularidade extraordinária, pois dava golos em quase todos os jogos (as suas dez assistências apareceram em dez jogos diferentes) e a vários companheiros: Bas Dost, com quatro golos após passes de Gelson, foi o único repetente, sendo os outros beneficiados Bryan Ruiz, Adrien Silva, Campbell, William Carvalho, Alan Ruiz e Matheus Pereira. A lista dos maiores criadores de golos da Liga segue, como já foi escrito, com Alex Telles e Iuri Medeiros, ambos com oito assistências. Com sete aparece o primeiro assistente do Benfica, campeão nacional: o médio Pizzi somou sete assistências, ainda assim mais uma do que na época anterior, na qual o principal criador do Benfica tinha sido Gaitán, entretanto transferido para o Atlético de Madrid. E Pizzi não está sozinho: também com sete passes de golo aparecem o avançado vimaranense Marega (emprestado pelo FC Porto) e o lateral maritimista Patrick. O top 10 dos assistentes completa-se com André Silva (FC Porto), Nelson Semedo (Benfica), Otávio (FC Porto), Pedro Santos (Sp. Braga), Raphinha (V. Guimarães), Salvio (Benfica) e Wilson Eduardo (Sp. Braga). Todos somaram seis assistências.
2017-05-23
LER MAIS