Stats 

Boavista Benfica

Liga Portuguesa

2016-03-20 18:15

Sport TV 1
Benfica procura no Bessa inédita 11ª vitória fora de casa
2016-03-20

O Benfica entra no Estádio do Bessa, para defrontar o Boavista, a defender uma sequência de dez vitórias seguidas fora de casa, contando todas as competições, e à procura de uma décima-primeira que seria absolutamente inédita na sua história centenária. Desde o empate com o U. Madeira, na Choupana, em meados de Dezembro, os encarnados ganharam todos os jogos que fizeram fora da Luz. São dez ao todo, tantos como os conseguidos em duas séries pela equipa do início da década de 70 que Jimmy Hagan levou a três vitórias seguidas em campeonatos.

A primeira série de dez vitórias seguidas do Benfica fora de casa começou em Fevereiro de 1971, depois de ter sofrido uma goleada do FC Porto (4-0), nas Antas. Até final dessa temporada, o Benfica ganhou as seis deslocações que teve pela frente: 4-2 ao Tirsense, 2-1 ao Leixões, 4-0 ao Varzim, 7-1 ao Barreirense, 2-0 aos angolanos do Independente (que jogavam a Taça de Portugal) e 3-1 o Tirsense. Para chegar às dez vitórias foi preciso contabilizar as primeiras quatro deslocações da nova época: 3-1 ao FC Porto, 4-0 ao Innsbruck, 3-1 ao V. Setúbal e 3-0 ao Tirsense. A décima-primeira vitória fora não apareceu, pois a 3 de Novembro de 1971 o Benfica empatou sem golos em Sofia com o CSKA, na segunda eliminatória da Taça dos Campeões Europeus.

A época seguinte trouxe uma segunda oportunidade para o Benfica chegar às 11 vitórias seguidas fora de casa. Foi o campeonato em que o Benfica ganhou as primeiras 23 jornadas, chegando a finais de Março com a certeza matemática do tricampeonato. Assim sendo, depois de ser eliminado da Taça dos Campeões pelo Derby County (0-3 em Derby, logo na primeira mão, em finais de Outubro), alinhou mais dez vitórias seguidas fora de casa: 1-0 ao V. Setúbal, 2-0 ao U. Tomar, 2-1ao V. Guimarães, 1-0 à CUF, 1-0 ao Montijo, 5-1 ao Leixões, 2-1 ao Beira Mar, 2-1 ao Sporting e ainda 2-0 e 4-2 ao Belenenses, em jornada dupla, com um jogo a contar para o campeonato e o segundo para a Taça de Portugal. Ao 11º jogo, porém, veio o empate (2-2) com o FC Porto nas Antas, fazendo com que a série se ficasse pelas dez partidas.

Desde essa altura, nunca mais o Benfica conseguiu as dez vitórias consecutivas fora de casa que conta neste momento. Após o 0-0 com o U. Madeira na Choupana, bateu sucessivamente o V. Guimarães (1-0), o Nacional (4-1), o Estoril (2-1), o Oriental (1-0), o Moreirense (6-1 e 4-1, primeiro para a Taça da Liga e depois para o campeonato), o Belenenses (5-0), o Paços de Ferreira (3-1), o Sporting (1-0) e o Zenit (2-1). O 11º jogo é com o Boavista.

 

O Boavista tem recuperado com troca de treinador, mas Erwin Sánchez, ex-jogador boavisteiro e benfiquista, não tem sido feliz nos jogos no Bessa nem nos jogos contra os grandes. Há quatro jogos que o Boavista não ganha em casa, mais precisamente desde os 4-0 ao V. Setúbal, a 18 de Janeiro.  Depois disso, empatou a zero com Sp. Braga e Académica, perdendo por 1-2 com o Rio Ave e por 0-1 com o Nacional.

 

Nos jogos com os grandes, o Boavista de Sánchez leva três derrotas e zero golos marcados: 0-5 e 0-1 com o FC Porto de Rui Barros, primeiro para o campeonato e depois para a Taça de Portugal, e 0-2 com o Sporting em Alvalade.

 

Rui Vitória e Erwin Sánchez nunca se defrontaram, pois o boliviano só recentemente pegou numa equipa do campeonato português. Sánchez, que até veio para Portugal para jogar no Benfica, também nunca defrontou os encarnados como treinador, ainda que tenha tido na carreira de jogador muitas alegrias neste confronto. O seu penúltimo jogo com a camisola do Boavista, em Dezembro de 2002, foi no Bessa contra o Benfica e acabou com um empate a zero.

 

Rui Vitória, por sua vez, já ganhou, empatou e perdeu com o Boavista. Na primeira volta do atual campeonato desequilibrou o confronto a seu favor, ganhando na Luz por 2-0, mas antes disso, aos comandos do V. Guimarães, tinha uma vitória (3-0 na cidade-berço), uma derrota (1-3 no Bessa) e um empate (2-2, no Bessa, para a Taça da Liga).

 

Philipe Sampaio estreou-se na Liga portuguesa a jogar contra o Benfica. O central brasileiro foi lançado como titular à segunda jornada da época passada, na derrota contra os encarnados, no Bessa, em Agosto de 2014.

 

Há mais de oito anos que o Boavista não marca um golo ao Benfica. O último aconteceu em Novembro de 2007, obtido por Jorge Ribeiro, numa goleada encaixada pelos boavisteiros na Luz (6-1). A descida de divisão do Boavista levou a que, desde então, as duas equipas apenas se tenham defrontado mais quatro vezes, com três vitórias encarnadas e um empate, mas sempre com balizas virgens para as águias. Em Abril de 2008, no Bessa, verificou-se um 0-0; na época passada o Benfica ganhou por 1-0 no Bessa e por 3-0 na Luz e esta temporada impôs-se em casa por 2-0.

 

No Bessa, porém, o Benfica não costuma ter vida facilitada. Só lá ganhou dois dos últimos dez jogos (1-0 em Agosto de 2014 e 2-0 em Abril de 2006), tendo perdido três (3-0 em Setembro de 2006, e 1-0 em Dezembro de 2001 e Setembro de 2000) e empatado os cinco restantes. Nesses mesmos dez jogos, o ataque do Benfica ficou por seis vezes em branco.