Stats 

Benfica Zenit S.Petersburgo

Liga dos Campeões

2016-02-16 19:45

RTP1
Villas-Boas defende sequência de vitórias na Luz
2016-02-15

A crescente afirmação internacional dos treinadores portugueses na Europa tem levado à repetição de uma situação até há bem pouco tempo inédita, que é a de equipas nacionais jogarem eliminatórias europeias contra formações dirigidas por técnicos nacionais. É o que vai passar-se quando o Benfica defrontar o Zenit de André Villas-Boas. O portuense é um dos três treinadores portugueses que já defrontou o Benfica nas provas da UEFA e, tendo sido o único a ganhar na Luz, vai também ser o primeiro a repetir a experiência.

Villas-Boas já liderava o Zenit na época passada, quando os russos ganharam os dois jogos ao Benfica na fase de grupos da Liga dos Campeões: 2-0 na Luz e 1-0 em São Petersburgo. Na mesma época, o Benfica defrontou o Mónaco de Leonardo Jardim (0-0 no principado e 1-0 para o Benfica em Lisboa). Antes, em 2011, Domingos Paciência tinha sido o primeiro treinador português a defrontar o Benfica nas provas europeias, ainda que o tenha feito aos comandos do Sp. Braga, nas meias-finais da Liga Europa: perdeu por 2-1 na Luz mas ganhou por 1-0 em Braga e apurou-se para jogar a final da prova contra o FC Porto… de Villas-Boas.

André Villas-Boas, de resto, vem com três vitórias consecutivas em visitas à Luz. Perdeu na primeira vez que ali foi, com a Académica, em 2009/10, por 4-0, mas depois ganhou sempre. Em 2010/11, já no FC Porto, ganhou para o campeonato por 2-1 (depois de ter goleado o Benfica de Jesus por 5-0 em casa) e para a Taça de Portugal por 3-1 (invertendo o rumo da meia-final, depois de ter perdido no Dragão por 2-0). Por fim, com o Zenit, voltou a vencer na Luz por 2-0, na época passada. Pelo meio, acabou por não visitar a Luz em mais duas ocasiões que os sorteios teriam ditado. Em 2011/12 foi demitido e substituído por Roberto Di Matteo antes das duas vitórias do Chelsea contra o Benfica: 1-0 na Luz e 2-1 em Stamford Bridge, a caminho da vitória nessa Liga dos Campeões. E em 2013/14 também foi afastado e substituído por Tim Sherwood antes de o Tottenham ser eliminado pelos encarnados, com 3-1 em Londres e 2-2 em Lisboa.

 

Rui Vitória e André Villas-Boas já se defrontaram duas vezes, com uma vitória e um empate para o atual treinador do Zenit. Foi em 2010/11, ano do super-FC Porto. Os azuis e brancos venceram por 3-0 em Paços de Ferreira, onde o atual técnico do Benfica estava a começar a carreira na I Divisão, com um golo e duas assistências de Hulk, atual jogador do Zenit. Mas depois não foram além de um empate a três bolas no Dragão, com a particularidade de ter sido o atual benfiquista Pizzi a marcar os três golos dos castores.

 

O Zenit ganhou as três últimas partidas que fez em Portugal. Antes dos 2-0 na Luz, na época passada, tinha batido o FC Porto por 1-0 na fase de grupos da Champions de 2013/14, e o Paços de Ferreira por 4-1 no play-off de acesso a essa mesma fase da competição.

 

O Benfica vem de uma derrota contra o FC Porto, em casa, que interrompeu uma série de onze vitórias seguidas, em todas as competições, desde o empate contra o U. Madeira (0-0), a 15 de Dezembro. Foi a sétima derrota da época para os encarnados, que até aqui reagiram quase sempre bem aos resultados negativos: na sequência das seis derrotas anteriores, ganharam quatro vezes (4-0 ao Estoril, 3-2 ao Moreirense, 3-0 ao Paços de Ferreira e 4-2 ao V. Setúbal), empataram uma (2-2 em Astana) e perderam outra (1-2 com o Galatasaray).

 

O Zenit, por sua vez, não faz um jogo competitivo há mais de dois meses. O último foi a derrota com o Gent, na Bélgica, por 2-1, que não impediu a equipa de André Villas-Boas de terminar destacada em primeiro lugar do Grupo H da Liga dos Campeões. Antes, o Zenit empatara com o Ufa e perdera com o Terek Grozny, pelo que já não ganha a ninguém desde 24 de Novembro, quando bateu por 2-0 o Valência que então era comandado por outro treinador português, na ocasião Nuno Espírito Santo.

 

O Zenit tem no seu plantel três jogadores que já passaram pelo Benfica: os médios Witsel e Javi Garcia e o defesa-central Garay. Além disso, conta ainda com outros jogadores que têm ligações ao futebol português, como Hulk (ex-FC Porto), Danny (ex-Marítimo e Sporting) e Neto (ex-Varzim e Nacional).

 

O Benfica só perdeu uma vez em casa contra equipas russas, tendo ganho quatro e empatado outras duas. A derrota foi precisamente o 0-2 com o Zenit, na época passada. Na Luz, empataram o Torpedo de Moscovo (0-0, em 1977/78) e o CSKA Moscovo (1-1, em 2004/05). E ali foram batidos o Dynamo de Moscovo (2-0, em 1992/93), o Lokomotiv Moscovo (1-0, em 1996/97), o próprio Zenit (2-0, em 2011/12) e o Spartak de Moscovo (2-0, em 2012/13).