Último Passe 

2015-11-05
Afinal há uns albaneses que se metem com Jesus

Jorge Jesus pode até achar que ganhará a Liga dos Campeões assim que sair de Portugal, mas primeiro vai precisar de encontrar a fórmula que lhe permita fazer com que o Sporting deixe de envergonhar a sua tradição quando joga no contexto bem mais fácil da Liga Europa. É que perder por 3-0 com uma equipa albanesa que ainda não tinha feito sequer um ponto na prova e é claramente de outro campeonato não veio complicar apenas as contas leoninas na prova: vem dificultar o anseio agora confessado por Jorge Jesus de ainda emigrar para uma equipa que lhe permita ganhar a Liga dos Campeões. Porque afinal há quem se meta com ele.
Aquilo que Jesus tem de perceber é que a Europa do grande futebol não costuma correr atrás de quem não consegue pôr uma equipa a jogar a bom nível em duas competições ao mesmo tempo. Porque se os adeptos do Sporting assobiam para o lado, se vão deixando convencer com a liderança no campeonato nacional e até acham normal que o treinador que acabam de contratar já esteja a pensar emigrar, nos clubes que brigam pela Champions há a obrigação permanente de lutar também pela vitória nas Ligas nacionais. E isso, das duas uma, ou passa pela utilização mais constante dos melhores jogadores do plantel nas duas provas ou por uma avaliação de riscos mais bem feita nos momentos em que se pensa em fazer a rotatividade.
A derrota em Elbasan significa que agora o Sporting só tem um caminho se não quer sair prematuramente da Liga Europa: ganhar os dois jogos que lhe restam. Terá de ir vencer o Lokomotiv a Moscovo, na quinta jornada, para levar a decisão final para a sexta, em que recebe o Besiktas num desafio em que só nova vitória resolveria o apuramento a contento. Se Jesus crê que pode fazê-lo com os suplentes, é lá com ele. Mas de uma coisa tenho a certeza: antes, terá de os convencer a encarar os jogos com um nível de empenho diferente daquele que mostraram na Albânia. Porque muito do que sucedeu em Elbasan tem a ver com a perda sucessiva de duelos por parte de uma equipa que entrou em campo com a ideia de que ou seriam favas contadas ou nada do que ali viesse a passar-se seria relevante. E, com suplentes ou titulares, a contar para a qualificação ou não, ver o Sporting perder por 3-0 na Albânia será sempre relevante.