Último Passe 

2015-08-01
Os testes de FC Porto e Sporting

Ambos com quatro reforços no onze inicial, FC Porto e Sporting fizeram dois testes sérios para se perceber o que podem apresentar na nova época e, apesar da diferença nos resultados, mostraram que estão num patamar semelhante, ainda que por razões diversas. Ambos se mostraram superiores a adversários fortes, mas se ao FC Porto, que mantém treinador e ideia de jogo, falta um goleador que faça as vezes de Jackson Martinez, ao Sporting, que mudou as duas coisas, falta completar a assimilação de processos.
Há um ano, o FC Porto apresentava um problema acima de todos: pouco perigo para muita bola, sobretudo por falta de presença dos médios na proximidade da área. Desta vez esse problema parece resolvido e ainda ontem, no jogo com o Valencia, foi a rotatividade de Danilo ou André, bem como a mobilidade de Brahimi, que permitiu uma super-entrada aos dragões, com um par de boas ocasiões de golo. Nessa altura, em que também ficou à vista que já estão com mais ritmo que os espanhóis, ficou a ideia de que com Jackson Martinez outro galo cantaria e o jogo não se arrastaria no 0-0 até final. 
Será Osvaldo esse goleador? Tal como Aboubakar, o italo-argentino é um jogador muito diferente do colombiano, o que apresenta um desafio a toda a equipa, que também pode ver-se forçada a jogar de outra maneira. Lopetegui já integrou os reforços na sua ideia de jogo, mas ainda tem muito trabalho pela frente para tirar desta equipa tudo aquilo que ela tem para dar.
Trabalho já Jorge Jesus sabia que ia ter para transformar o futebol do Sporting e a verdade é que já se viram alguns resultados ontem. A pressão sobre a saída de bola do adversário está bem, a exploração do jogo interior também, fruto das constantes diagonais dos alas para o meio e dando espaço aos laterais para explorar o corredor. Falta trabalhar início da construção, ainda por cima com a agravante de William Carvalho não estar disponível e de Adrien ter visto mudar radicalmente a sua função, mas a verdade é que a equipa mostrou frente à Roma que já está melhor do que seria de esperar por esta altura.
Ao contrário do FC Porto, o Sporting já tem os reforços integrados, mas é da sua utilização que nascerá a grande decisão que se apresenta a Jesus neste momento de preparação para a Supertaça. Bryan Ruiz e Teo Gutierrez são, por estatuto, titulares em potência, mas neste momento Carlos Mané e Montero ainda dão mais garantias, seja porque têm mais tempo com a equipa, seja até porque já conheciam a forma de jogar das equipas de Jesus e se sentem mais aptos a interpretá-la. Na Supertaça se verá para onde pende a opção de Jesus, mas eu aposto no mesmo onze de hoje.