Último Passe 

2016-01-05
Rui Vitória e o triângulo com Jesus e Lopetegui

A conferência de imprensa com que Rui Vitória antecipou o jogo de hoje, contra o Marítimo, correspondeu àquilo que os benfiquistas esperavam dele, porque veio finalmente dar resposta às indiretas que lhe têm sido dirigidas pelos rivais. É certo que Vitoria vinha evitando responder, seja por razões estratégicas ou até por não se sentir assim tão à vontade na lógica de confronto que mais satisfaz Jorge Jesus, por exemplo, mas ao responder não só não entrou em contradição - o que ele tinha dito antes era que só respondia "a quem quiser, quando quiser" - como deu realmente prova de não se ficar, que é o que mais interessa aos adeptos de base do clube.
A razão de Rui Vitória, no entanto, fica por aqui. Porque, na realidade, as perguntas incómodas sempre foram feitas. E acima de tudo porque se engana quando, sem os nomear, diz que Jesus e Lopetegui estão obcecados com o Benfica. Porque não estão. Jesus está, como sempre esteve, obcecado consigo próprio. E Lopetegui está obcecado com a ideia de salvar a própria pele, porque certamente já terá tido a curiosidade de ir espreitar a forma como começaram as crises que levaram à substituição de treinadores a meio da época no Dragão. Ponto em comum (julgo que a todos menos a Del Neri): são sempre os treinadores quem pede para sair, seja por terem sido requisitados em outros sítios ou porque já não aguentam a pressão instrumentalizada.
Não me espanta, por isso, que Julen Lopetegui agarre com avidez qualquer mão que se lhe apresente como meio de salvação, mesmo que ela seja a do rival que ainda há uns meses gozava com a forma como dizia o seu nome. Já Jesus é um caso diferente. Tem sido norma aos benfiquistas dizerem que o atual técnico do Sporting está obcecado com a Luz. Pois eu acho qe não está. Jesus está - como sempre esteve, de resto, como já estava quando disse que com ele os jogadores do Benfica iam jogar "o dobro" - ofuscado com o brilho que ele próprio julga emitir na qualidade de Rei Sol. Quando Jesus se mete com Vitória, não é por achar que este está a trabalhar mal ou por querer voltar para o local onde foi feliz. É para realçar que quem o substituiu não está a fazer tanto como ele tinha feito. E não é por causa do Benfica. É por causa dele. Não entender isto é não entender a personagem.