Perguntas & Respostas

AT: Qual foi o jogo da sua vida?

Kenedy: Foi o jogo dos 6-3 ao Sporting, em 1994. Porque tinha 19 anos, fui titular num jogo em que não esperava ser titular, e foi o jogo que nos encaminhou para o título de campeão dessa época. Mas também recordo com saudade os 4-4 em Leverkusen.

AT: E o colega mais talentoso com quem jogou?

Kenedy: O Rui Costa, que era um jogador fabuloso. Fui subindo nas camadas jovens do Benfica sempre a segui-lo, porque ele era da equipa anterior à minha. Mas também o Dani, que tinha um pé esquerdo maravilhoso. Foi pena nunca se ter confirmado depois.

AT: Por fim, qual foi o adversário mais complicado que apanhou pela frente?

Kenedy: O Figo, por exemplo, que apanhei pela frente nesse jogo dos 6-3 com o Sporting. No ano que passei no Paris St. Germain tive de enfrentar o Henry, que estava no Mónaco e também era muito difícil. E no Benfica também joguei contra o Asprilla, na meia-final da Taça das Taças, quando ele estava no Parma.