Depois de ter bisado na meia-final contra a Bélgica, Gerd Muller voltou a fazer dois golos na final do Europeu de 1972, à URSS. Ganhou a super-RFA por 3-0.
2016-06-18

1 de 1

O primeiro título europeu da RFA faz hoje 44 anos. Foi a 18 de Junho de 1972 que, em Bruxelas, os alemães bateram a União Soviética por 3-0, com brilho intenso de Gerd Muller, que repetiu o bis da meia-final, contra a Bélgica. Ficou, ainda assim, aquém do que conseguira frente a esta mesma URSS pouco menos de um mês antes, quando marcou os quatro golos de uma vitória por 4-1 em jogo de preparação.

Naquele tempo o Europeu jogava-se com apenas quatro seleções e consistia apenas em meias-finais e final. Tudo o resto fazia parte da fase de qualificação. Os soviéticos tinham ganho por 1-0 à Hungria na meia-final, mas tremeram face à poderosa equipa alemã, que apresentava Beckenbauer no auge da sua categoria. Perante um adversário híper-defensivo, Muller começou o seu show particular logo aos 27’, quando apareceu no sítio certo para fazer a recarga a um remate de Netzer à barra. Logo a abrir a segunda parte, uma das frequentes incursões de Wimmer à área terminou com um golo fácil, de pé esquerdo. Era o 2-0. E o 3-0 surgiu logo a seguir, num momento raro da história do futebol: em vez de ser Beckenbauer, foi o outro defesa-central alemão, Schwarzenbeck, quem foi ao ataque para uma tabela com Netzer que sobrou para Muller e acabou no fundo das redes de um impotente Rudakov (ver aqui: https://www.youtube.com/watch?v=TESGG56ggC8). Helmut Schon tinha já a funcionar grande parte da base da equipa que haveria de ganhar o Mundial dois anos depois e que no Europeu de 1976 só baquearia nas grandes penalidades.

 

Também neste dia.

Em 1980 – Confirma-se a crise do futebol italiano, em que o Mundial de 1982 haveria de dar um safanão gigantesco. Num Estádio Olímpico de Roma lotado, os italianos não foram capazes de furar a organizada defesa em linha da Bélgica de Guy This. Enzo Bearzot acabou o desafio com três avançados (Graziani, Bettega e Altobelli), mas nem assim a Itália saiu do 0-0 que a deixava em segundo lugar do grupo e, portanto, afastada da final. A esta acabou por comparecer a Bélgica, que na data pode hoje encontrar encorajamento para ganhar à Irlanda.

 

Em 2012 – Além dos belgas, a única equipa que vai jogar hoje e já esteve envolvida em jogos da fase final do Europeu a 18 de Junho é precisamente a Irlanda, que há quatro anos perdeu por 2-0 com a Itália em Poznan (golos de Cassano e Balotelli), dessa forma confirmando o último lugar do seu grupo e o afastamento dos quartos-de-final.