Artigo 

2015-12-21
Factos rápidos da 14ª jornada (3ª parte)

A vitória do FC Porto sobre a Académica (3-1) significa que os dragões chegam à liderança isolada da Liga pela primeira vez desde que chegou Julen Lopetegui. O FC Porto não estava sozinho no primeiro lugar desde 23 de Novembro de 2013, quando ainda eram liderados por Paulo Fonseca. Perderam essa liderança para Benfica e Sporting a 30 de Novembro, ao serem derrotados… pela Académica, em Coimbra (1-0).

 

- Com esta vitória, o FC Porto assegura que é “campeão de Natal”. Neste século, três em cada quatro campeões de Natal acabaram por ser campeões nacionais na Primavera. Três das quatro exceções ocorreram com equipas do FC Porto: em 1999/00 o campeão acabou por ser o Sporting; em 2000/01 foi o Boavista e em 2004/05 foi o Benfica. A quarta exceção penalizou o Benfica, que liderava em 2008/09 e acabou por ver o FC Porto celebrar a conquista da Liga.

 

- Além disso, os 36 pontos que o FC Porto soma ao fim de quatro jornadas, fruto de onze vitórias e três empates, são o terceiro melhor pecúlio portista do século à 14ª jornada a seguir aos 38 da equipa de André Villas-Boas em 2010/11 e aos 37 da formação comandada por Jesualdo Ferreira em 2006/07. Nos dois anos de José Mourinho, o FC Porto chegou à 14ª jornada com estes mesmos 36 pontos.

 

- O FC Porto somou ainda o 30º jogo seguido na Liga sem perder, pois a última derrota aconteceu à 18ª jornada da prova da época passada, a 25 de Janeiro, frente ao Marítimo (0-1). A equipa portista não chegava invicta à 14ª jornada desde 2012/13, quando era orientada por Vítor Pereira.

 

- Foi ainda a sexta vitória seguida do FC Porto na Liga, depois do empate em casa com o Sp. Braga, a 25 de Outubro. A melhor série de Lopetegui está em sete vitórias consecutivas, conseguidas entre Janeiro e Março, entre a derrota com o Marítimo (0-1) e um empate com o Nacional (1-1), ambos no Funchal.

 

- Em contrapartida, o FC Poto sofreu um golo em casa pelo terceiro jogo seguido (Dynamo Kiev, Paços de Ferreira e Académica), o segundo na Liga. Mudança de tendência, quando antes do desafio com o Paços os portistas estavam prestes a conseguir um ano inteiro sem golos encaixados em casa para o campeonato – o último tinha sido marcado pelo Benfica, a 14 de Dezembro do ano anterior.

 

- Layun confirmou-se como melhor assistente do FC Porto, igualando o benfiquista Gaitán no topo da tabela dos passes de golo, com sete. O mexicano, que fez os passes para os golos de Danilo e Aboubakar, assistiu colegas pela segunda jornada consecutiva.

 

- Vincent Aboubakar marcou golos pelo segundo jogo consecutivo, depois de já ter assegurado a vitória do FC Porto frente ao Feirense, na Taça de Portugal, a meio da semana. É a segunda vez que o consegue esta época, sendo que na primeira alargou a série a três jogos: Estoril, Arouca e Dynamo Kiev.

 

- O camaronês já superou o total de golos da época passada: leva 10 golos marcados, seis na Liga, três na Champions e um na Taça de Portugal. Na época passada ficou-se pelos oito, quatro na Liga, três na Champions e um na Taça da Liga.

 

- A Académica perdeu a terceira deslocação deslocação consecutiva, depois dos 3-0 contra o Benfica na Luz e do 1-0 ante o Boavista, no Bessa, para a Taça de Portugal. Voltou a marcar um golo fora, o que já não lhe acontecia desde a visita ao Estoril, a 6 de Novembro. Tal como nesse jogo, que acabou empatado a uma bola, o golo dos estudantes saiu do banco: então foi Rabiola, agora Rui Pedro.