Artigo 

Crédito: FPF
2016-03-30
As dúvidas que restam a Fernando Santos

Fernando Santos disse após o jogo com a Bélgica que se tivesse que fazer agora a lista final de 23 convocados para o Europeu ainda tinha de pensar algum tempo, mas a verdade é que se os dois jogos da semana passada lhe terão servido para esclarecer algumas dúvidas, terão servido ainda mais para deixar pistas aos observadores externos acerca do que lhe vai na cabeça. E a julgar pelo que as suas opções nestas duas partidas deixaram transparecer, as dúvidas do selecionador nacional já não são muitas. A não ser que apareçam surpresas indesejáveis, como lesões, restarão no máximo duas ou três vagas no avião que levará a seleção para França. Uma no meio-campo, outra no ataque e uma nas laterais da defesa.

No ataque, tendo em conta a aposta recente de Santos em dois avançados móveis – Nani e Ronaldo foram titulares nas duas partidas – a dúvida tem a ver com uma opção nuclear: haverá na lista lugar para um ponta-de-lança mais fixo, daqueles tradicionais, que permita mudar de modelo e até de sistema, para um 4x3x3 mais clássico? Tudo indica que sim, o que implica que Éder esteja bem posicionado para se juntar aos homens seguros na lista, que são Ronaldo, Nani e Quaresma. A questão é que se vai Éder, isso implica que entre Danny, Rafa e Bernardo Silva terá de haver um sacrificado. Ou então Santos resolve a questão levando os três e deixando Éder de férias.

A meio-campo, os dois jogos também serviram para confirmar nomes. Adrien e João Mário, duas vezes titulares, estão seguros, numa lista onde Moutinho era o único médio a 100 por cento seguro de fazer a viagem. A forma como o selecionador acumulou Danilo e William Carvalho numa altura em que quis fechar o jogo contra a Bélgica – e a forma como conseguiu fazê-lo – significa que os dois não só são compatíveis como que passa pela cabeça de Fernando Santos repetir o estratagema em futuras situações. O que significa que ficam ocupados cinco dos seis lugares a meio-campo. Para a vaga que resta, aberta pela lesão de longa duração de Tiago, há imensos candidatos. A começar pelo próprio Tiago, caso recupere e nas últimas semanas da época ainda mostre argumentos que justifiquem a chamada para lá da gratidão pelo papel desempenhado na qualificação. André Gomes, que equilibrou bem a equipa frente à Bélgica, também é hipótese, como o são Renato Sanches, André André e até Veloso ou Ruben Neves. A verdade, porém, é que só há lugar para um. Ou dois, no limite, caso em vez de substituir Éder por um dos atacantes mais móveis, Santos opte por levar mais um médio.

Importante nessa matéria é também a evolução de Fábio Coentrão, que tem passado mais tempo lesionado do que a jogar. Porque, em boas condições, Coentrão pode ser lateral esquerdo ou o sétimo médio, o ala que Santos pode usar para equilibrar a equipa. Raphael Guerreiro também pode sê-lo, mas a sua entrada na lista depende de Coentrão. Porque com os quatro centrais mais ou menos definidos – Pepe, Ricardo Carvalho, José Fonte e Bruno Alves estão muito à frente da concorrência e a sua veterania e propensão para as lesões impedirá Santos de levar só três para ganhar um lugar na lista – a defesa só tem ligeiramente abertas duas vagas. Vieirinha e Eliseu estão seguros no avião, Cédric em princípio também – só uma super-ponta final de época poderia agora valer a Nelson Semedo – e se Coentrão estiver ao seu nível, Guerreiro terá de esperar por outra oportunidade. Como terão de esperar todos os que almejam entrar na lista de guarda-redes, onde Patricio, Anthony Lopes e Eduardo já devem ter cadeiras reservadas.

 

Guarda-redes (3)

Rui Patrício – 100%

Anthony Lopes – 95%

Eduardo – 80%

Beto – 23%

Ventura – 1%

Marafona – 1%

 

Lateral direito (2)

Vieirinha – 100%

Cédric – 80%

Nelson Semedo – 18%

Bosingwa – 1%

Ivo Pinto – 1%

 

Lateral esquerdo (2)

Eliseu – 100%

Coentrão – 70%

Raphael Guerreiro – 20%

Antunes – 8%

Tiago Gomes – 1%

Tiago Pinto – 1%

 

Defesa central (4)

Ricardo Carvalho – 100%

Pepe – 100%

Bruno Alves – 90%

José Fonte – 90%

Neto – 15%

Paulo Oliveira – 2%

Carriço – 2%

André Pinto – 1%

 

Médios (6)

João Moutinho – 100%

William Carvalho – 100%

Danilo – 100%

João Mário – 100%

Adrien Silva -100%

André Gomes – 40%

Tiago – 20%

Renato Sanches – 15%

André André – 10%

Veloso – 6%

Ruben Neves – 5%

André Almeida – 2%

Pizzi – 2%

 

Avançados (6)

Ronaldo – 100%

Nani – 100%

Quaresma – 100%

Bernardo Silva – 80%

Danny – 80%

Rafa – 80%

Éder – 50%

Varela – 1%

Gonçalo Guedes – 1%

Cavaleiro – 1%

Rui Fonte – 1%

Nelson Oliveira – 1%

Lucas João – 1%

Ricardo – 1%

Hugo Almeida – 1%

Ukra – 1%

Postiga – 1%